LER PARA UMA CRIANÇA PODE MUDAR O MUNDO!

30309ea2e7b4d37d0e567119aed0146a.jpg

Quando eu era criança minha mãe trabalhava muito, e toda vez que ela saia pra trabalhar ela me deixava  encarregada de ler um livro e quando ela voltava liamos juntas e eu tinha que explicar pra ela o que eu tinha entendido do livro.

A princípio parecia uma atividade simples e até “chata” pra se fazer com uma criança, mas com certeza esse gesto mudou o meu mundo. Foi nessa fase tão crucial no desenvolvimento da imaginação infantil que eu desenvolvi meu amor por livros, pela escrita e por histórias mirabolantes.  Menina criada dentro de casa, com poucos amigos, os livros me davam a possibilidade de entrar em outros mundos, conhecer outras vidas e me encantar com universos que eu só descobri que eram de “faz de conta” anos depois.

Lá em casa já introduzimos alguns clássicos da literatura infantil na rotina da Luna, óbvio que ela ainda não compreende as histórias como elas são, mas definitivamente ela se envolve com os contos. Muitas das vezes ela mesma pede pra lermos pra ela e sinceramente sinto vontade de segurar várias lágrimas quando isso acontece.

A vida é assim, você planeja (ou não) uma maternidade cheia de grandes influências e uma gama de atividades que ajudarão seu filho a se desenvolver, mas ai a rotina e as obrigações da vida chegam e BUM! Lá está você presa na rotina do trabalho, faculdade… e não consegue ser aquela GRANDE mãe que gostaria de ser. A cobrança é inevitável, você se cobra, a sociedade te cobra e seus próprios filhos te cobram, e você se ver sem saída. Seu coração te pede pra largar tudo e entrar no casulo que você chama de lar, mas infelizmente a realidade te mostra que definitivamente não é uma alternativa.

423192118e17df72573481aaed45d83f

Por isso eu fico muito feliz com essas empresas como o Itaú que se preocupam e geram projetos como o Leia para uma criança, e possibilita que mamães e papais possam ter alguns minutos ou horas de puro relaxamento e diversão através de uma atividade tão gostosa quanto a leitura.

O Itaú acredita que para mudar o mundo as crianças precisam imaginar um mundo melhor, e através das histórias contadas nos livros elas o farão. Pensando nisso eles disponibilizaram um cadastro no site deles para clientes e não clientes, onde você solicita livros para ler pras crianças que estão ao seu redor. É totalmente gratuito e chega na sua casa em até 25 dias úteis, basta acessar esse link e se cadastrar.

img_1891

Já fizemos o nosso pedido, estamos ansiosos pra saber quais obras irão chegar, e quando chegar vamos mostrar tudinho aqui. Não percam essa oportunidade, se você não tem uma criança por perto, indique a um amigo ou amiga que tenha, vamos espalhar esse ato de amor pelas nossas crianças. Beijos e até a próxima. :***

AS 12 IMAGENS DE BEBÊS MAIS ENGRAÇADAS DO MUNDO!

Além de engraçados e fofos, os bebês aprontam muitas travessuras, registradas pelos papais do mundo inteiro

Os bebês são criaturas tão fofas que despertam sentimentos de amor e carinho em todo mundo, não só nos papais e mamães. Quando realizam experiências novas, então, como ao comer a primeira papinha ou dar os primeiros passos, momentos cheios de graça são esperados por toda a família, que ri, se diverte e fica com as câmeras preparadas para registrar a vida do bebê.

Atualmente, graças ao avanço da tecnologia, os papais conseguem registrar muito mais momentos do cotidiano do pequeno e com muito mais qualidade nas fotos e nos vídeos. Eles também conseguem compartilhar tudo nas redes nas redes sociais, alegrando pessoas no mundo todo, pois as travessuras costumam viralizar rapidamente! Muitas imagens de bebês viraram febre na internet, principalmente quando eles riem, dormem, comem e interagem com animais de estimação.

Com a o dom natural de cativar o público e de amolecer o coração até dos mais durões, os bebês mais engraçados da internet estão reunidos na lista abaixo, preparada pela Alô Bebê. Tire um tempo do seu dia para rir desses pequenos que são uma fofura:

funny-1

Depois de comer, esse pequeno decidiu tirar uma soneca, mas nem esperou os pais o tirarem do cadeirão e dormir ali mesmo em seu cadeirão. O sono estava tão bom que ele até dormiu de boca aberta.

funny-2

A amizade entre pets e pequenos é encantadora de se ver! Até dormindo os dois são cúmplices e não se largam, ficando sempre juntos. Uma fofura!

funny-3

Não é mesmo? Essa bebê cheia de dobrinhas está aí para provar essa unanimidade.

funny-4

Só de olhar a foto já podemos imaginar a gargalhada gostosa que o pequeno está dando, mesmo sem dentes. Os acessórios no pescoço só o deixam ainda mais charmoso.

funny-5

Ser criança é ter a inocência no olhar e aproveitar cada segundo. Na imagem, a pequena encontra uma amiga do seu tamanho e decide dançar com ela, uma estátua!

funny-6

Mais uma prova de que animais e crianças rendem as melhores imagens! Para demonstrar todo o carinho pelo porquinho, nada melhor que beijar seu focinho.

funny-7

Nada mais justo do que relaxar depois de um dia exausto. O banho de banheira desse bebê cheio de dobrinhas com certeza irá renovar as energias para o próximo dia de muita travessura.

funny-8

A alegria dessa bebê com seu pet canino é contagiante. Mesmo pequenina ela não se intimida com o tamanho do cachorro nem com sua aparência duvidosa.

funny-9

Bonecos e bebês também rendem boas risadas. Na imagem o pequeno leva um susto de um boneco cabeludo que se parece muito com ele!

funny-10

Os pais também são os responsáveis pelas fofuras dos bebês. Esses aqui vestiram o filho como um polvo, e o deixaram bem feliz.

funny-11

É comum que os pais queiram investir no ensaio babyborn desse bebê, mas esses pais se superaram com uma ideia bem criativa e inusitada, sem perder o charme desse pequeno.

luna-e-a-mangueira

E pra fechar com chave de ouro essa lista mais do que fofa, uma fotinha da Luna tomando banho de mangueira na garagem do #apdos3 ❤ Não é muuuuito foto dos anos 90? hehehehe Espero que tenham gostado. bjs e até a próxima :***

FAMÍLIA, TRABALHO, FACULDADE E VIDA SOCIAL

78c3c13817eb664653829ea7d5da2b2c

Já tem alguns dias que eu não escrevo aqui, alguns projetos ficaram em standby devido a inúmeras coisas que vem acontecendo na minha vida. Eu já fiz um post desse onde eu contei como era a minha rotina de trabalho, a do Bruno e como administrava-mos com a maternidade e paternidade (clique aqui). Mas de lá pra cá quase tudo mudou, e eu vou atualizar a correria que ta nossa vida pra vocês.

Existiu um tempo onde eu tinha várias certezas na minha vida, carreira, família, formação… Mas depois da maternidade vários questionamentos vieram a tona, um deles foi sobre eu ter escolhido arquitetura. Não tinha certeza se eu tinha escolhido ou se simplesmente tinham escolhido por mim. Eu AMO arquitetura e tudo que envolve esse universo, isso é um fato. Mas não sabia se era a vida de arquiteto que eu queria pra mim, o mercado vinha me desiludindo dia a dia e eu já não aguentava mais o mesmo cenário monopolizado e elitizado que a minha cidade oferece.

tumblr_mtkz11NDhC1s9cf2oo1_400

Foi aí que eu resolvi mudar tudo, mudei de curso, mudei de cabelo, mudei de emprego e como sempre tive o total e completo apoio do Bruno ❤ Mas como já disse o filósofo contemporâneo Tio Ben ” grandes poderes trazem grandes responsabilidades “e o poder que eu tinha de escolher o rumo da minha vida me trouxe a grande responsabilidade de me transformar em uma mulher de múltiplas tarefas. Hoje eu vivo basicamente 3 turnos, me desdobro entre o meu novo trabalho, a faculdade de publicidade e a minha família.

tumblr_m98kartElt1qjd1y3o1_500

Confesso que, como geminiana clichê que sou, é uma grande emoção essa vida corrida, mas já sinto na pele a dor de não ter mais tanto tempo assim pra minha família. É uma balança onde se eu não souber equilibrar muito bem eu sempre vou perder. No mais, estou muito ansiosa pra retomar os outros projetos que tiveram que parar enquanto eu participava da seleção. O Curtindo sempre vai ser meu lazer, minha válvula de escape! E logo logo voltarei com a Websérie e outros projetos MUITO LEGAIS que eu não posso falar agora. hihihihi

A vida do lado daqui está assim, e por ai? Prometo voltar a postar com mais frequência, espero que tenham gostado, beijos e até a próxima :*

UM DIA DAS MÃES DE MUITA PREOCUPAÇÃO E SAUDADE

Olá galera! Primeiro, FELIZ DIA DAS MÃES a todas as mamães que acompanham o blog, isso tudo aqui é por nós, pelo nosso emponderamento, pela nossa sororidade e pela felicidade que é viver essa experiência tão rica que é ter uma parte da gente vivendo fora do nosso corpo.

13139173_507116172807162_7963846803726847560_n

Hoje tinha tudo pra ser um grande dia, mas muitas coisas vem acontecendo do lado daqui que fizeram ele ser um pouco menos do que deveria ser. A primeira delas é a saúde da Luninha, essa semana ela teve uma onda de febre alta durante alguns dias, chegamos a correr ao pronto socorro algumas vezes e acabamos saindo de lá sem saber o que era. Infelizmente não podemos confiar no nosso sistema de saúde e demoraram pra encontrar qual problema que a afligia.

IMG_8741

Febre alta, falta de apetite e perca de peso da perereca tem me tirado o sono a semana inteira, mas graças a Deus já descobrimos a causa e estamos tratando, pena que a recuperação não é instantânea e ainda estamos sentindo na pele a dor de ver uma criança tão ativa e feliz  tendo que enfrentar essa situação. Hoje, mesmo com os medicamentos, ela estava tão pra baixo que tive pouco brilho prum dia que deveria ser só alegrias.

A segunda é a saudade da minha mãe, que mora em outro estado, essa saudade que em dias como esse vira um grande monstro esmagador de sentimentos. Sinto falta de conversar por horas sem ter nada de realmente importante pra dizer, sinto saudades do cheiro dela que me era tão reconfortante e da voz doce que me guiava sempre que eu precisava.
ps. Essas fotos são bem antigas, mas gosto delas.

IMG_0901

Nunca achei que morar longe dela seria tão difícil pra mim, logo eu que sempre quis uma vida na estrada, uma vida sem raízes. Ela fez de mim, em grande parte, a mulher que sou hoje e a ela devo todos os méritos do cuidado que transmito a minha filha, foi com ela que aprendi a ser a mãe que sou.

IMG_4374

Pra minha sorte tenho por perto minha sogra que, sem querer ser clichê, é como se fosse uma mãe pra mim. Na real hoje sonho com a possibilidade de poder morar todo mundo junto, não quero mais ter que abrir mão da presença de ninguém!

ENCONTRO DIA DAS MÃES – BLOG CURTINDO A VIDA A TRÊS

Yeeeeey! Hoje o post vai ser lindo, colorido e cheio de amor! Há alguns dias eu chamei algumas leitoras e amigas pra fazermos uma sessão de fotos coletiva, assim teríamos lindas fotos pra nos gabar pra postar no dia das mães! Como foram muitas fotos, eu vou postar algumas aqui e as outras irei depois criar um álbum na nossa Fanpage no Facebook. Dá só uma olhada nas belezuras;

Denise e LunaEstela e RenataLuana e EstelaDenise e Luna2Denise e Luna4Denise, Luna e BrunoDenise e Luna3Estela e Renata2Estela e Renata3Estela, Luna e cachorrinhoLuana e Estela eLuana e Estela2Luana e Estela3Luana e Estela4Luna e EstelaMamães e BebesMamães, Bebes e PapaisMayara e RenataMayra e Renata2Mayra e Renata3Mayra e Renata4Mayra, Renata e MauroNoah e LunaNoah, Luna e EstelaRenata, Luna e EstelaTelly e NoahTelly e Noah2Telly e Noah3Telly e Noah4Telly, Noah e Luciano

Não da pra resistir com tanta família linda num só lugar! Queria agradecer MUITO o fotógrafo Leandro Pessoa que clicou todas esses momentos mágicos. Ao Bruno que SEMPRE compra minhas loucuras. Luana, Telly, Mayra e famíliares que foram nesse lanche no fim de tarde e nos divertimos muito. Espero que todos gostem das fotos, essa é uma forma singela do Curtindo homenagear as mamães reais desse mundo.

Nos siga no Instagram (@curtindoavidaatres) e no Youtube (https://goo.gl/7RO58E)

MENINAS NÃO AMADURECEM MAIS CEDO

Quarto dos Brinquedos2.jpg

O médico da ultrasom disse que poderia ser menina, não dava pra ter certeza ainda, mas ele tinha quase certeza, meu coração transbordou com essa possibilidade, sempre quis ter uma filha, uma amiguinha, uma miniatura de mim. Logo me veio na cabeça as inúmeras situações e experiências que eu teria com ela, hahaha. Em uma conversa com a minha mãe, lembro dela dizer “preferia que fosse homem, sofre menos nesse mundo”. Aquilo me marcou, me magoou e me intrigou. Porque mulher veio a esse mundo pra sofrer mais que os homens? Fui fazendo uma analise das possíveis causas;

Fisicamente as mulheres sofrem mesmo mais que os homens, ainda bebê somos submetidas a um padrão social onde bebês do sexo feminino precisam ser mini mulheres, somos vestidas como verdadeiras árvores de natal independente da estação, furam nossas orelhas, nos enchem de acessórios, e ainda somos afetadas por olhares de aprovação e reprovação de look. Quando já estamos um pouco maiorzinhas nada diminui, só aumenta,  somos cobradas não somente por nossas aparências, mas também por nossas atitudes. Ainda criança querem que nos comportamos como verdadeiras Ladys da High Society “meninas não podem sentar de perna aberta”, “meninas não podem brincar de se sujar”, “meninas não podem brincar de carrinho” e por ai vai uma infinidade de “não” que recebemos, e cada vez que nos proíbem de algo e o motivo é “porque você é menina” isso nos dói fisicamente. Todas as outras dores biológicas, como cólica, parto ou amamentação não chegam nem perto do sofrimento que é ser classificada.

Socialmente as meninas também sofrem mais que os meninos, somos ditas como “as que amadurecem mais rápido”, somo colocadas pra brincar de casinha, não porque é divertido brincar de ser adulto, mas pra que possamos “treinar”. Somos colocadas pra ajudar nos afazeres domésticos e a cuidar dos menorzinhos, afinal esse é o papel da mulher na sociedade e crianças do sexo feminino são “mini mulheres”, eu sei, não faz sentido né? Mas é assim que as coisas funcionam. Se você é homem e ta achando isso tudo estranho, pasmem, enquanto você brincava aos 7 anos sem medo de ser feliz, sem preocupações com quase nada, sua irmã/prima/vizinha estava ajudando a mãe a arrumar a SUA bagunça, enquanto você podia ser livre pra ser uma criança de 7 anos.

Biologicamente não amadurecemos mais cedo, mas socialmente somos obrigadas. Fora a classificação do “isso é de menino e isso é de menina” acho sim que as crianças devem ter algumas “obrigações” com o lar, assim elas aprendem a zelar pelo lugar onde elas vivem, claro que com atividades adequadas pra cada faixa etária, mas isso deve valer pra ambos os gêneros! Cheguei a conclusão que meninas sofrem sim mais que meninos nesse mundo, mas não precisa ser assim e só depende de nós. Vamos parar com essa baboseira de separação de gênero, vamos parar de presentear nossas meninas com brinquedos que as ensinará a cuidar do lar, vamos parar de dar afazeres de adultos para nossas meninas só porque elas são meninas.

OS LIMITES DA EXPOSIÇÃO INFANTIL

a91fdb50dc91d193e2f3c825733ecae2.jpg

Olá galera, hoje eu me deparei com um pensamento um tanto quanto intrigante e resolvi compartilhar com vocês, afinal, o que nós fazemos aqui se não levantar debates e reflexões importantes? Acontece que o Curtindo já tem um pouquinho mais de 1 ano de vida, e eu sou muito feliz em escrever pra vocês sobre qualquer coisa que me venha a cabeça. Essa liberdade é o que mais me motiva a continuar, afinal a proposta nunca foi ser um blog de maternidade ou de criança ou de beleza… Mas sobre uma família e tudo aquilo que está em volta de nós três. Todos os posts e temas abordados aqui são situações do nosso cotidiano que julgamos serem importantes e interessantes para vocês, ou seja, jamais colocaríamos algo aqui que nós não acreditamos.

Muita gente acompanhou a minha jornada no hospital, o nascimento da Luna e sua batalha na UTI, não só as pessoas próximas da gente, mas pessoas que não conhecemos pessoalmente estavam torcendo por ela, e isso foi incrível, me sinto muito abençoada por tantas pessoas gostarem tanto da minha filha. Transforma-la em uma pessoa “pública” foi algo espontâneo, jamais pensamos em quanto ou como poderíamos ganhar com isso. Hoje ela já tem 1 ano e é uma criança ótima, e o blog continua com muitos posts que nem a mencionam.

Em épocas como essa onde a super exposição infantil invadiu o mundo, com Melody, Maísa, Master Chef kids, milhares de perfis no instagram feito pelas próprias mamães e papais descrevendo o dia a dia dos bebes, canais no youtube feito por crianças sendo assessoradas pelos pais, web celebridades mirins que compartilham uma vida com tanto glamour quanto a de uma super estrela da moda… Tudo isso me assusta muito, e me faz pensar se é realmente esse tipo de infância que eu quero dar pra minha filha.

Criar o blog e escrever sobre as minhas experiencias nele foi uma escolha minha, somente minha. Penso que eu não tenho o direito de expor minha família sem ao menos pensar duas vezes a necessidade disso. A internet é um lugar onde nada se apaga, nada some, o que hoje eu posso considerar uma mera foto, ou vídeo, no futuro pode sim trazer grandes conseqüências desconfortáveis. Por isso acho que esse tipo de reflexão cabe não só a mim, mas a qualquer mãe que tenha perfis na internet. Até onde vai a necessidade de expor a minha criança?

Já vi inúmeros vídeos no instagram e no facebook de mamães que postam situações constrangedoras dos filhos como birra, choro, doença, banho… entre outras coisas que a princípio parecem brincadeiras, mas que não deveriam estar ali, como aquela frase já diz ” a internet não perdoa ninguém “. Vejam bem, eu não estou dizendo que você não pode postar fotos ou videos do seu filho, afinal tanto o filho quanto o perfil é seu, mas sempre nos preocupamos tanto com a saúde física dos nossos filhos, que tal nos preocuparmos com a saúde mental também? Estamos vivendo um momento onde todo mundo se expõe de mais na internet, e de vez em quando aparecem alguns jovens adultos surtando com tanta exposição.

Ainda não da pra dizer como será a realidade das crianças que nasceram nessa época, não temos como prever o futuro, mas para ter uma ideia basta olhar os tabloides, os jornais populares que ganham milhões vendendo noticias degradantes sobre a vida das estrelas mirins da disney, cantores que quanto mais jovens começam, mas jovens enlouquecem, crianças de 10 anos que são ridicularizadas na web por dançarem na frente de uma câmera, tudo isso tem que ser levado em consideração antes de apertar o botão “publicar”. Da mesma forma devemos pensar quando assistimos aquele vídeo da criança sendo ridicularizada na web, gostaríamos que fosse nosso filhos ali? Ou ainda, será que não estamos fazendo o mesmo que esses pais? Cabe a cada pai e a cada mãe saber os limites da exposição do seu filho.

Esse post já está enorme, acho que já deu pra entender sobre o que estou falando, mas agora eu quero saber o que vocês pensam sobre isso, seria algo natural e talvez um reflexo das mudanças do mundo, ou algo passageiro que precisamos saber dosar? Deixem aí nos comentários.