LER PARA UMA CRIANÇA PODE MUDAR O MUNDO!

30309ea2e7b4d37d0e567119aed0146a.jpg

Quando eu era criança minha mãe trabalhava muito, e toda vez que ela saia pra trabalhar ela me deixava  encarregada de ler um livro e quando ela voltava liamos juntas e eu tinha que explicar pra ela o que eu tinha entendido do livro.

A princípio parecia uma atividade simples e até “chata” pra se fazer com uma criança, mas com certeza esse gesto mudou o meu mundo. Foi nessa fase tão crucial no desenvolvimento da imaginação infantil que eu desenvolvi meu amor por livros, pela escrita e por histórias mirabolantes.  Menina criada dentro de casa, com poucos amigos, os livros me davam a possibilidade de entrar em outros mundos, conhecer outras vidas e me encantar com universos que eu só descobri que eram de “faz de conta” anos depois.

Lá em casa já introduzimos alguns clássicos da literatura infantil na rotina da Luna, óbvio que ela ainda não compreende as histórias como elas são, mas definitivamente ela se envolve com os contos. Muitas das vezes ela mesma pede pra lermos pra ela e sinceramente sinto vontade de segurar várias lágrimas quando isso acontece.

A vida é assim, você planeja (ou não) uma maternidade cheia de grandes influências e uma gama de atividades que ajudarão seu filho a se desenvolver, mas ai a rotina e as obrigações da vida chegam e BUM! Lá está você presa na rotina do trabalho, faculdade… e não consegue ser aquela GRANDE mãe que gostaria de ser. A cobrança é inevitável, você se cobra, a sociedade te cobra e seus próprios filhos te cobram, e você se ver sem saída. Seu coração te pede pra largar tudo e entrar no casulo que você chama de lar, mas infelizmente a realidade te mostra que definitivamente não é uma alternativa.

423192118e17df72573481aaed45d83f

Por isso eu fico muito feliz com essas empresas como o Itaú que se preocupam e geram projetos como o Leia para uma criança, e possibilita que mamães e papais possam ter alguns minutos ou horas de puro relaxamento e diversão através de uma atividade tão gostosa quanto a leitura.

O Itaú acredita que para mudar o mundo as crianças precisam imaginar um mundo melhor, e através das histórias contadas nos livros elas o farão. Pensando nisso eles disponibilizaram um cadastro no site deles para clientes e não clientes, onde você solicita livros para ler pras crianças que estão ao seu redor. É totalmente gratuito e chega na sua casa em até 25 dias úteis, basta acessar esse link e se cadastrar.

img_1891

Já fizemos o nosso pedido, estamos ansiosos pra saber quais obras irão chegar, e quando chegar vamos mostrar tudinho aqui. Não percam essa oportunidade, se você não tem uma criança por perto, indique a um amigo ou amiga que tenha, vamos espalhar esse ato de amor pelas nossas crianças. Beijos e até a próxima. :***

MÉTODO MONTESSORI PODE SALVAR SUA RELAÇÃO COM O BEBÊ

QuartoMontessori

Toda a euforia que os primeiros meses da vida de um bebê traz já passou, agora ele está entre os 12 e os 24 meses, já sabe engatinhar com agilidade, se levantar e até dar alguns passos se apoiando nos móveis. Na casa os brinquedos tomam conta de todos os cômodos, a sala que antes recebia amigos e era o lugar onde você enchia o balde de pipoca e curtia um filminho, agora é dominado por tapete de e.v.a e Discovery Kids.

O quarto do bebê é um sonho, aquele berço colonial ou o descolado 3 com enfeites e bordados personalizados. A poltrona de amamentação, que muitas vezes lhe serviu de cama nos intervalos das mamadas noturnas, hoje abriga as almofadas e bichos de pelúcia que o bebe veio ganhando ao longo dos vários mesversários. O problema é que tudo que tem nele e que um dia já foi muito útil, hoje apenas ocupa espaço.

montessori14

A Dr. Maria Montessori propôs fazer diferente, nessa fase em que a criança já consegue engatinhar com habilidade e procura explorar o mundo ao seu redor, o ideal é que o quarto dela seja planejado para ela e não para um adulto. Ou seja, a criança terá total liberdade de circular pelo espaço e interagir com tudo que estiver ao seu redor, sem precisar da ajuda de um adulto pra pegar um livrinho ou um brinquedo e até mesmo para sair da cama, que nesse caso é colado no chão.

Se você parar pra pensar a criança já vive assim, porém em um ambiente impróprio para ela, que criança que nunca puxou os livros da estante da sala, ficou brincando de abrir e fechar o aparelho de som até quebrar, foi pra cozinha e retirou todas as panelas do armário? Isso acontece porque são móveis e objetos que geralmente estão na mesma altura que a criança, então ela se sente livre pra poder explorar as novas formas, as novas sensações… O problema é que ninguém quer ver seus livros jogados, seus cds espalhados e nem correr o risco do bebê se cortar com o caco de alguma coisa.

Daí passamos o dia inteiro sendo vigias, nos estressando com a quantidade de não que precisamos falar, tendo que arrumar as mesmas coisas incontáveis vezes, criando regras pra situações que nem deveriam existir, procurando formas de construir barreiras entre o bebê e os objetos da casa. Sem contar na nossa relação mãe e filho, que começa a se desgastar, chega a noite você está tão exausta que uma simples birra te deixa com os nervos à flor da pele. Enfim, acho que em algum ponto todas as mães acabam se identificando com tudo isso.

montessori2 (1)

Por isso eu acredito que o método Montessori pode sim salvar a sua rotina desses exaustivos não do dia a dia. Se você se preocupar em criar um ambiente adequado para a facha etária do seu filho, onde ele possa se desenvolver e explorar com liberdade você consegue ter os outros cômodos da sua casa de volta e ainda oferece um lugar inteiramente seguro e especial para o seu bebe. É claro que eu não estou falando que o bebê vai ficar confinado no próprio quarto, mas o lugar vai se tornar tão interessante que vai ser o lugar favorito dele da casa.

Deixe aqui nos comentários se já passaram por essas situações e se adaptariam o quarto do bebê para esse método. Beijos e até a próxima :*