UMA NOVA ERA DE BONECAS BARBIE

01tftbarbie09062015_al

Eu nasci nos anos 90 e como toda garota dessa época fui bombardeada por barbies loiras e de salto, princesas indefesas que precisavam ser resgatadas e glitter rosa em tudo que era canto. Confesso que nessa época eu só seguia o fluxo, não sabia ainda o que pensar das coisas e apesar de o mundo inteiro me fazer acreditar que eu queria essas coisas o que me fascinava mesmo eram os carrinhos de controle remoto do meu irmão.

Hoje, adulta e mãe penso melhor no tipo de influencia que esses estereótipos podem causar e quais referencias eu gostaria que a Luna tivesse. Como mãe pró feminista quero que a minha filha tenha a liberdade de ser quem ela quiser, quer andar toda de rosa em um dia? Claro, vamos lá. Quer se fantasiar de algum personagem masculino no carnaval? Porque não? Não quero limitar a minha filha dizendo a ela o que ela pode ou não pode fazer por conta de gênero, e o que tem me deixado cada vez mais feliz e de bem com o mundo é ver a iniciativa das grandes marcas mudarem seus conceitos em relação a isso também.

 Um bom exemplo é a grande Mattel que ouviu suas consumidoras reclamarem sobre a beleza inatingível que ha mais de 50 anos eles trazem nas bonecas barbies, e como esse estereótipo loira-alta-magra pode ser devastador quando as crianças crescem e começam a questionar a própria beleza. É arriscado, afinal quem compra são os pais e pra mudar o pensamento de adultos é muito mais difícil do que se pensa, entretanto podemos acreditar em uma nova cultura que vem sendo criada e a Mattel está ajudando a espalha-la. A nova linha batizada de Barbie Fashionistas traz versões da boneca com 8 tons de peles diferentes, 14 formatos de rostos, 22 penteados, 23 cores de cabelo e 18 cores de olhos, além de descer do salto e passar a ter tornozelos articulados possibilitando que ela use tênis, sapatilha, salto alto ou rasteirinhas. Dá uma olhada no vídeo promocional e diz pra mim se você se encontrou em alguma delas.

Legal né?! Elas continuam sendo absurdamente magras, mas eu costumo dizer que a mudança vem aos poucos e que estamos indo no caminho certo. Agora sim, agora eu sinto vontade e até um pouquinho de ansiedade pra Luninha chegar na fase de brincar de bonecas ( se ela quiser é claro ). E vocês? Já pararam pra refletir sobre a influencia que os brinquedos, desenhos e marcas tem sobre o seu filho? Deixa aqui em baixo o que você pensa sobre isso. Beijos e até a próxima :*