PASSEIO AMAZÔNICO COM BEBÊ

Manaus é uma cidade grande, com prédios altos e estradas extensas, mas o melhor da minha cidade ABSOLUTAMENTE é a floresta amazônica. Estamos bem no meio do maior patrimônio ecológico do mundo e acreditem se quiser, a maioria de nós não valorizamos, e com a correria que toda cidade grande tem acabamos não aproveitando o que a natureza nos deu de presente. Confesso que eu sou uma caboquinha da terra e sinto muito orgulho de tudo isso aqui, por mim comeria peixe todos os dias, nadaria com os botos, assistiria ao pôr do sol do deck de um flutuante e não me cansaria nunca!

IMG_7635_1.jpg

Aproveitamos o feriado prolongado do carnaval e fomos curtir toda essa maravilha, fiquei um pouco aflita, afinal era a primeira vez da Luna no rio e digamos que eu não sou uma boa nadadora! hahaha. Fomos de carro até a praia dourada e de lá pegamos um barquinho até o flutuante Abaré, um restaurante feito de madeira que flutua no meio do rio amazonas!

IMG_7501IMG_7504IMG_7509

Música agradável, ambiente familiar e preço justíssimo! Gastamos pouquíssimo com consumo e transporte e conseguimos aproveitar bastante. Sem contar no atendimento super atencioso, apesar do déficit em estrutura infantil, todos as pessoas que trabalham para o lugar funcionar são hiper atenciosas, fazendo com que o fato de estarmos com uma criança não gerasse nenhum desconforto. A minha peixinha chegou um tanto tímida e logo logo se soltou, simplesmente adorou a água fresquinha e adocicada do rio. Do momento em que chegamos ao momento em que saímos nenhum instante ela se mostrou incomodada com a umidade ou o ambiente.

IMG_7522IMG_7540IMG_7546IMG_7563IMG_7564IMG_7581

Lá eles também oferecem serviço de SUP, mas quando fui tentar já tinham encerrado, fica pra uma próxima. Se você é de fora do estado e está a passeio eu SUPER INDICO a experiência, agora se você é de Manaus e nunca foi, ta perdendo tempo! Não consigo descrever em palavras a emoção que é assistir o por do sol fitando a imensidão do rio e as árvores emoldurando um cenário que mais parece uma pintura. O dono do lugar tem a felicidade de ter uma casinha, também flutuante, bem ao lado do restaurante, e ainda por cima tem dois cachorros lindos que moram nesse paraíso.

IMG_7636IMG_7645IMG_7644IMG_7632

Quem vai com bebê aconselho levar roupas de banho especiais para praia, aquelas que não precisam de fraldas, mas se assim como eu você não tiver essas roupas em mão, não se preocupe, basta levar muitas fraldas reservas e ir trocando periodicamente. Diferente do mar a água do rio não tem sal, a pele do bebê não fica irritada com facilidade, basta ir trocando as fraldas encharcadas e voltar pro rio. Leva também um trocador portátil, infelizmente o estabelecimento não tem fraldário daí você precisa improvisar na mesa mesmo. E claro, muito protetor solar, muito água e sucos refrescantes, uma toalha sequinha e uma roupa quentinha para a volta.

IMG_7612

IMG_7627

Espero que vocês tenham gostado, e que se permitam tais experiências, eu gostaria de curtir mais passeios como esse e claro ir indicando os melhores pra vocês, dá uma olhada como foi a primeira vez da Luna no mar! Se gostaram desse post comentem aqui em baixo e compartilhem! Beijos e atá a próxima :*

SENSE8 E A RESSONÂNCIA LÍMBICA MATERNA

post

Olá galera, hoje eu vim apresentar a vocês uma série que eu e Bruno estamos VI CI A DOS, e falar o porque dela ter tudo a ver com maternidade e os nossos sentidos de mamãe leoas. Sense8 é mais uma das apostas brilhantes da NETFLIX , escrita pelos irmãos Wachoswski ( Matrix ) e J. Michael Straczynski, traz uma proposta de heróis sem superpoderes. A trama é em torno de 8 pessoas que depois de um evento envolvendo uma mulher se suicidando começam a compartilhar, pensamentos, visões, lembranças, sentimentos e outras experiências sensoriais. Sem muita explicação de porque aquilo ta acontecendo a série foca mais nas histórias e conflitos de cada personagem ao invés de dar uma super justificativa, como vida extraterrestre ou algo assim. Daí vocês me perguntam, tá Denise entendi que a série é legal e tal, mas o que isso tem a ver comigo e o meu bebê? Calma que eu ainda vou chegar lá.

Se você ainda não se impressionou até aqui, deixa eu falar mais um pouco, sabe as 8 pessoas que compartilham basicamente do mesmo sistema nervoso? Elas vivem em lugares do mundo completamente diferentes, e algumas até são bem polêmicas pra “família tradicional brasileira”, os criadores da série provaram que podem trabalhar e explorar pessoas que são minoria no mundo sem fazer da condição delas o centro da história. Como a transexual lésbica e hacker Nomi que vive em São Francisco, que no começo da trama sofre com a incoerência da mãe e acaba parando num hospital onde tentam lobotomiza-la . Ou o ator canastrão Lito que vive no México e tem que esconder o romance gay com Hernando para que sua carreira de galã não seja prejudicada. Ou até mesmo Capheus que vive nas periferias de Nairobi e acaba tendo que passar poucas e boas pra cuidar da mãe portadora do vírus HIV.

4004893875-nova-serie-do-netflix-sense8-ganha-novo-trailer

A questão toda é, porque essas pessoas conseguem compartilhar dos mesmos sentimentos de forma instintiva? No primeiro episódio ouvimos falar de Ressonância Límbica o que incrivelmente não é algo inventado especialmente pra trama fazer sentido, é algo extremamente científico que faz parte da biologia mamífera. É a capacidade de um mamífero conseguir entender e até mesmo compartilhar da emoção do outro, sem que nenhum dos dois precisem trocar uma palavra se quer, mas porque tudo isso parece tão fantasioso pra todos nós? Pelo simples fato de o ser humano estar perdendo a capacidade de se relacionar com a própria espécie e a natureza ao seu redor, quanto mais ligado uma pessoa é a outra mais forte será essa conexão entre elas, ou vai dizer que você nunca teve aquele melhor amigo que só de olhar um já sabia o que o outro tava pensando?

Eu acredito que quando uma mulher se entrega a gravidez, e vive aquela experiência da forma mais pura possível, esses sentimentos mais primitivos se intensificam. Como o ofato que fica aguçadíssimo pra que ela possa proteger a cria de coisas não muito boas, ou no meio da noite que sem a ajuda de nenhum aparelho a mamãe consegue ouvir o resmungo do filho mesmo que eles estejam em cômodos diferentes, ou como quando a Luna foi dormir sozinha na casa dos avós pela primeira vez e eu senti como se uma parte de mim tivesse sendo levada para longe, e quando estávamos indo ao encontro dela eu meio que conseguia sentir o seu cheirinho a quilômetros de distância, você pode ler mais sobre esse dia ( aqui )

amanita mother

No episódio “O poder da literatura” tem uma cena em que a mãe da Amanita ( namorada da Nomi ) fala sobre a sua experiência, em que uma vez na infância da filha a perdeu em um evento com muitas pessoas, e que conseguiu acha-la por ter sido guiado pelo mesmo som que ela ouvia quando a filha dormia, e que ao contar a outras pessoas o que ela tinha sentido naquele momento e como ela tinha conseguido encontrar a filha ninguém acreditou. Esse tipo de experiência lhe soa familiar? Pra mim soa quase que rotineiro, esse elo que a mãe cria com o filho é a prova mais clara de que a capacidade do ser humano de se comunicar com a própria espécie vai além dos 5 sentidos que estamos acostumados.

A série é maravilhosa em todos os sentidos, traz reflexões pra vida que vão bem além do que estamos acostumados, mas se o objetivo maior da vida não é a evolução pessoal e a quebra de barreiras e paradigmas então não sei qual é. Super recomendo que todos assistam, mas tirem as crianças da sala já que algumas cenas são bem fortes.

Assista o trailer e deixe aí nos comentários o que vocês acharam e se alguém se identificou com esse “sexto sentido” . Beijos e até a próxima :*

8 CANAIS NO YOUTUBE PARA MAMÃES

7749081576_f256dba668_z

Como vocês sabem nós invadimos o youtube, e tem sido divertidíssimo produzir esse tipo de conteúdo por aqui, apesar da vergoinha tem sido bem legal. Daí pensei, eu sigo tantos canais legais que me ajudam a entender algumas coisas ou me dão dicas de produtos e lugares divertidos, porque não compartilhar? Por isso, hoje eu trouxe 8 canais no youtube para mamães;

1. DIA A DIA DE MAMÃE

Esse é o canal da Aline Vicente, eu já conhecia o instagram ( @diaadiademamae ) que é onde tudo começou, vale super apena seguir e acompanhar o crescimento da pequena Laurinha. No canal ela da dicas de brincadeiras, ensina a fazer papinhas em casa, tem vários vlogs mostrando o dia-a-dia .

Esse vídeo é a coisa mais fofa do mundo, a pequena Laurinha fica emocionada com a música Uma vez na eternidade  do filme Frozen. Não resisto é fofura de mais!

2. FLAVIA CALINA

Se você é mamãe e não conhece o canal da Flavia eu te pergunto, por onde você tem andado? ela é simplesmente maravilhosa, mamãe da Victoria ( baby V ) ela faz vídeos extremamente fofos mostrando o desenvolvimento da filha. Como professora a Flavia tem uma certa habilidade em todos os vídeos passar um aprendizado.

Em setembro nós vamos a Fortaleza e eu estou muuuuito ansiosa pra ver a reação da Luninha em sentir a areia e conhecer o mar pela primeira vez. E ao assistir esse vídeo eu meio que fico arrepiada porque sei que vai ser muita fofura pro meu coraçãozinho.

3. MACETES DE MÃE 

Esse aqui é menos dia-a-dia como os outros, mas são vídeos super interessantes com dicas de fotografia, produtos, cuidados com o bebê;

Esse é um vídeo que pode ajudar muitas mamães de primeira viagem que se deparam com o bebê tendo cólicas e não sabem o que fazer!

4. MAMÃE PLUGADA

A Marrie Ometto é outra instabloger (@mamaeplugada ) que arrasa nos vlogs com a princesa Clara. No canal dela você encontra outras coisas que fogem a maternidade e isso é muito legal porque além de acompanhar o desenvolvimento da bebê tem dicas sobre gastronomia, beleza, moda.

É tão lindo ver a interação dela com a filha, não vejo a hora da Luninha conseguir andar e falar e ser cheia de personalidade e atitudes.

5. MEU BEBÊ

O canal da Johnsons baby traz dicas de mamães, blogueiras, especialistas que contam sobre os rituais de cuidados e o desenvolvimento do bebê. Além de uma espécie de reality que acompanha a transformação na vida de uma recém mamãe.

Não é demais gente? Quem super se identifica com as situações?

6. MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM

O Mamãe de primeira viagem é o canal da jornalista Silvia Faro que com a chegada da primeira filhinha teve a brilhante ideia de compartilhar algumas dicas sobre maternidade.

Por saber falar em frente as câmeras e ser dona de uma carisma enorme é fácil fácil assistir vários vídeos do canal, além de os assuntos serem tratados de forma leve e divertida ela explica tudo muito direitinho e passa muita credibilidade.

7. CANAL WEB FILHOS

Esse canal eu descobri recentemente, e gente, que canal maravilhoso. Não tem nada de glamour, não tem nada de fofura, é super simples. Mas, é produzido por médicos e especialistas da área que explicam sobre algumas coisas que a gente não entende muito bem.

É legal ouvir de um especialista, e de alguém que vive com aquela situação diariamente, sobre assuntos tão polêmicos.

8. CURTINDO A VIDA A TRÊS

E o ultimo canal é o NOSSO CANAL que está em desenvolvimento e pretendemos produzir conteúdos bem legais sobre maternidade, relacionamento, viagens, gastronomia.

É isso gente, a gente entrou de cabeça no youtube, mas ainda estamos aprendendo sobre tudo. Por isso a participação de vocês é extremamente importante, afinal é pra vocês que os conteúdos são produzido. Por isso, não deixem de comentar aqui o que vocês gostariam de ver no nosso canal, ou você pode enviar um email para o blogcvt@gmail.com . E não deixe de se inscrever e compartilhar, assim além de receber atualizações antes de todo mundo, você nos ajuda! Beijos e até a próxima :*

QUEM BEIJA O MEU FILHO, MINHA BOCA ADOÇA por ELAINE JERÔNIMO

post

Uma coisa é certa, que mãe não fica feliz com a felicidade do filho? Quem agrada o filho, agrada por tabela a mãe. Essa é uma lição que aprendo a cada dia, no meu cotidiano materno. Podem até ser ingenuidade minha, mas não consigo ficar com raiva de alguém que faz bem aos meus filhos. A felicidade deles é a minha felicidade. Na mesma proporção, sugiro que jamais os maltratem nem na minha presença nem na minha ausência.

Sempre tenho o costume de citar alguns casos que aconteceram na minha vida para exemplificar a minha fala e hoje não será diferente. Na época em que eu ainda estava na faculdade tive um professor me chamou atenção pelo seu mau humor gratuito com os alunos, sua grande má vontade de estar lá de tarde, logo no 1º horário (quem advoga sabe o quanto é ruim e apertado o horário do almoço até às 15h). A matéria não era nenhum um pouco agradável aos meus olhos e o professor não ajudava muito. Até aí tudo bem, normal. Mas certo dia, para a incrível surpresa de todos, lá estava o tal professor de Mediação e Arbitragem feliz da vida, transbordando alegria sem um motivo aparente. Um doce para quem acertar a razão de tanta felicidade para às 14h de uma quinta feira? Sim, era uma mulher. A razão para tanta felicidade era que sua filha viria passar uma semana com ele. Gente, juro, ele era outra pessoa só pela notícia que ela viria. Até rejuvenesceu. E nesse dia em que ele soube que ela viria mesmo aqui para Manaus, ele falou bastante dela e de como era importante estar perto de quem se ama. Falou inúmeras coisas da sua filha, de como era inteligente, esperta, saudável e ele mesmo que tivesse problemas com algumas pessoas, o fato dessas pessoas cuidarem bem da filha dele, já adoçava a sua boca, fazia com que todo o desentendimento acabasse e a paz voltasse. Foi Então que ficou a frase “ quem beija o meu filho, a minha boca adoça”, na minha mente.

O texto dessa semana é curto, mas a mensagem que quero trazer é novamente sobre cuidado, sobre tratar as pessoas com respeito. Tratar com carinho, com cuidado, é uma coisa que não preço. Imagine cuidar bem dos nossos filhos? Não há dinheiro que pague por isso.

P.S: Professor, me desculpe, mas essa foi a única lição que aprendi em Mediação e Arbitragem…

INTUIÇÃO MATERNA por ELAINE JERÔNIMO

Intuição materna

Intuição, do latim intuitione, que significa olhar para dentro. Sei que muitos não acreditam nessas coisas e julgam ser apenas bobagens de sexto sentido e blábláblá, mas eu acredito muito em intuição, principalmente em intuição materna.

Intuição para mim tem muito de acreditar nas próprias decisões, acreditar que você tem potencial para tomar as decisões certas, mesmo que outros digam que não. Intuir na minha ótica é acreditar no que diz o eu, é confiar em si mesma. Assim, a intuição materna tem muito disso, de tomar boas decisões para os seus filhos e para a vida deles. Não raros são os casos onde a intuição materna obteve sucesso. Eu mesma, conheço vários (afinal, a gente sabe quando se trata de choro de birra e quando se trata de choro de dor, não é mesmo?), mas aqui vou contar o mais recente que presenciei que é o caso de uma sobrinha da minha irmã. A bebê nasceu portando uma síndrome pouco conhecida entre o público em geral e pelos médicos da cidade de Manaus. O fato da síndrome ser quase desconhecida gerou uma série de laudos errados ou sem conclusão alguma, o que deixava o coração da sua mãe muito apertado e aflito. Foram várias as internações da bebê desde cedo, não foi fácil. Ninguém tinha uma resposta para a doença daquela neném. Era angustiante, muitos pensavam que aquela vidinha não duraria muito tempo. Nesse intervalo, como mencionei, foram vários os laudos errados, remédios prescritos sem necessidade, enfim, muito sofrimento. Mas não contavam com a astúcia da mãe da garotinha, que foi e está sendo muito valente e só se conformou quando finalmente encontrou uma resposta para as suas dúvidas, que não sossegou enquanto não tivesse um diagnóstico realmente plausível sobre o mal que atingia a sua filha e o seu coração de mãe. Ou seja, essa mãe acreditou no que o coração dela dizia sobre a filha, não desistiu da sua bebê e foi em busca de respostas e as encontrou.

Meu avô sempre dizia uma frase que eu costumo repetir “conselho de mulher é pouco, mas quem o perde é louco”, e tem tudo a ver com intuição. A mulher (e principalmente a mãe J) geralmente é marcada pela a capacidade de perceber e pressentir uma explicação independentemente de qualquer raciocínio ou análise. Não que não existam homens assim, óbvio que não, mas pelo menos das pessoas mais sensitivas que conheço, 90% são mulheres. E desse universo de mulheres sensitivas, certeza de a maioria deve ser pisciana (até por acreditar nisso). Assim, intuir é antes de tudo, olhar para dentro de si para se chegar a uma determinada conclusão, ou seja, seria uma intuição cartesiana ma non troppo (será?). Por essa razão, acredito que intuição materna não é somente uma coisa mágica que se você for contra vai dar errado ( e depois  ter que ouvir “não te disse?”), mas é o resultado do convívio e da relação de amor que se estabelece entre mãe e filho. É como diz a música do Leitão, da Turma do Ursinho Pooh (Puff, no meu tempo), “a intuição materna tem sempre a solução, como uma lanterna que mostra a direção”

COMO ADMINISTRAMOS TRABALHO E MATERNIDADE/PATERNIDADE

POST

Pelo título já da pra entender o motivo de eu estar sumida certo? Pois é, as coisas andam pipocando do lado daqui, trabalho, Luna, vida social… Não ta fácil. Antes de eu engravidar, numa época em que eu pensava na maternidade como algo distante, eu dizia que quando eu tivesse um filho eu iria parar de trabalhar pra me dedicar a ele em tempo integral, sempre achei a presença materna e paterna nos primeiros anos na vida do bebê muito importante. Mas sabemos que a vida é uma caixinha de surpresas e que as coisas nem sempre saem do jeito que queremos, e pra termos a vida que consideramos legal e podermos proporcionar a Luna certos “luxos” materiais que achamos importantes tive que arregaçar as mangas e voltar a trabalhar bem antes do que eu imaginava.

Pra quem não sabe eu sou estudante de arquitetura e trabalho com 3D arch a mais de 5 anos, faço pequenos projetos residenciais e imagem tridimensional pra arquitetos, engenheiros e construtoras, e eu AMO! Nossa como eu amo o que eu faço. E como parte do meu trabalho eu consigo fazer sem precisar sair de casa tem sido bem mais fácil voltar aos poucos, tem sido um desafio e tanto, entre um projeto e outro uma mamada, entre uma imagem e outra uma trocada de fraldas, entre um render e outro brincar de lobinha… É o melhor trabalho do mundo! É claro que eu sinto falta da adrenalina do escritório, do dia a dia na correria, no café, no prazo apertado, nas visitas em obras… Mas nada disso, N A D A paga eu ter a chance de acompanhar minha filha de perto.

PORTFÓLIO

Também não é essas maravilhas todas vai, tem dias que eu preciso me concentrar e ter sossego e paz pra tocar um trabalho grande mas a Luna ta manhosa e quer colo a cada 30 min. Tem dias que eu não estou tão inspirada assim e qualquer coisa tira a minha atenção, seja 10 minutinhos deitada que se transformam em horas ou algo passando na tv, é difícil manter o foco em casa, não cair nas tentações da mordomia e se você não se atentar acaba passando o dia inteiro de bobeira e rendeu ZERO.

papai

O Bruno é publicitário e trabalha na Femen.to, uma Startup focada no desenvolvimento de produtos digitais, e como toda boa emprese “inovadora” ele tem horários flexíveis ( de verdade e não como flexibilidade pra chegar 5 minutos depois do horário do ponto, sim! já trabalhei numa dessas ) e onde a maioria das pessoas são amigas, e amam a Luninha, ou seja, é perfeito! Tem dias que ele consegue trabalhar de casa e apesar de não poder dividir os cuidados com a Luna nesses dias ele fica perto da gente o que já é MARAVILHOSO, e tem dias que ele consegue trabalhar a noite ou chegar em casa mais cedo e me ajudar com ela enquanto eu foco no meu trabalho. Assim como um bom pai que ele é tem dias que eu trabalho a noite e ele toma conta das refeições noturnas dela e de todo o resto.

Não posso falar por ele mas tenho certeza que ele sente muita vontade de passar mais tempo com ela e curtir mais o dia a dia perto da família, mas quantas pessoas tem os privilégios que nós temos? Além de eu conseguir trabalhar com tudo isso que já comentei ainda tenho um tempinho pra me dedicar a projetos pessoais como o CURTINDO e o DECOR&SALTIADO.

Em relação aos blogs sinto uma imensa vontade de levar eles a um outro nível, mas como vocês puderam perceber tenho que organizar melhor a minha vida, o que me levou a acreditar que preciso de ajuda. Preciso de colaboradores que me ajudem a colocar as postagens em dia,  uma ou duas pessoas que possam ter colunas semanais fixas pra me ajudarem na produção de conteúdo pro blog. Por isso se você tiver interesse, ou conhecer alguém que tenha, em escrever pro blog é só entrar em contato comigo pelo blogcvt@gmail.com e enviar o porque você gostaria de escrever pro blog e o sobre o que você poderia escrever. Lembrando que não necessariamente precisa ser sobre maternidade ou bebê, podem ser temas livres que claro passarão pela minha aprovação pra que o blog não perca a própria identidade, mas no mais tenho certeza que vai ser bem divertido.

É isso gente, espero que tenham gostado, e não deixe de comentar e compartilhar. Bjus e até a próxima :*

5 MITOS SOBRE SER MÃE AOS 20

Eae galera, hoje o Curtindo começa uma nova fase na sua vida. Não sei se vocês perceberam, mas nós nos tornamos .COM.BR!!! É isso mesmo! o blog agora tem domínio próprio e isso é muito legal, eu estou muito feliz e empolgada com as novidades que virão! Então agora ja sabem, quando quiserem acessar o blog, ou divulgar, não precisam mais soletrar w o r d p r e s s pra ninguem, basta www.curtindoavidaatres.com.br .

post

Desde sempre na história da sociedade as pessoas metem o bedelho aonde não são chamadas, e muitas das vezes essas mesmas pessoas nunca nem se quer passaram pelo que você ta passando, na maioria das vezes é aí que surgem os MITOS. Pessoas que nunca passaram pela experiência de ser mãe, ou que já passaram e que generaliza a própria experiência como se tivessem o dever/direito de ditar o que é certo ou errado naquela situação.

Pensando nisso, com base na minha experiência, eu resolvi criar uma listinha com 5 MITOS SOBRE SER MÃE AOS 20, que pode ajudar muitas mulheres que assim como eu tinha muito medo de ser mãe antes dos 30 por diversos motivos que não fazem o menor sentido. Então vamos lá:

#01 VIDA SOCIAL

Eu tenho certeza que a primeira coisa que vem na cabeça de alguém que vai ser mãe/pai nessa idade é ” e a minha vida social? ” , ” e a minha liberdade? “. Definitivamente esse é um dos maiores mitos que assombram essa idade, afinal é aos 20 que as pessoas começam a se sentir mais adultas, é aos 20 que a sociedade começa encara-las não mais como uma adolescente inconsequente e sim como alguém que pode trilhar seu próprio caminho. Então, como abrir mão de toda essa ” liberdade “, de poder viajar, de poder sair com os amigos, por um filho? Muitas das vezes as pessoas que estão ao seu redor falam que você ” jogou sua vida no lixo ” por ter engravidado tão nova e que nunca mais vai ter a chance de viver tais momentos. E esse é o maior mito de todos os tempos, é claro que não vai ser fácil, ninguém nunca disse que seria, mas também não é esse bicho papão. No começo tudo sempre vai ser muito difícil, dizem que o primeiro ano é o mais crítico ( eu ainda estou passando por ele ). Mas é só uma fase, vai passar, as coisas vão se normalizar.

“Ah mas eu não tenho grana pra contratar babá ou alguma coisa assim e minha mãe ja disse que não vai cuidar de menino enquanto eu tiver em festa” – quase todas as pessoas do mundo

Dica de quem não tem babá e nem mãe por perto: traga a festa até você! Isso mesmo, eu e Bruno somos muito felizes com a vida que levamos, e mesmo a Luninha com 4 meses, poderia dizer que nossa vida é mais badalada do que de muita gente que conhecemos. Sempre fazemos no fim de semana alguns petiscos e colocamos umas músicas pra tocar e chamamos os amigos. As vezes é só nós três mesmo, e é maravilhoso! Quanto a viagens, também não tem porque não rolar, vai precisar de um planejamento maior por conta de uma criança, vai sim. Mas se você não  tiver ou não quiser gastar tanta grana, procure fazer pequenas viagens dentro do seu estado. Aqui em Manaus por exemplo existem diversos municípios turísticos que da pra ir de carro e de quebra levar a Luna pra entrar em contato com a natureza.

#02 VIDA PROFISSIONAL

Ser mãe é uma escolha, pessoal e intransferível. No cenário onde vivemos onde a mulher sempre é obrigada a escolher entre profissão e família, como se ambas não pudessem viver em conjunto, é muito importante saber o que deseja e ser firme na sua decisão. Pois realmente é muito difícil você pensar que vai ter que abrir mão de uma carreira por um filho, ou que vai acabar sofrendo profissionalmente por ter feito a sua escolha. Não posso falar por todas as áreas, não sou especialista, mas posso falar de mim. Nem toda gravides é complicada como a minha foi, diferente de mim que precisei parar no terceiro mês, muitas mulheres conseguem levar até o oitavo, e existem muitas leis que amparam a mulher na gravidez. Você precisa estar muito certa de quais são as suas prioridades, e ter alguém que lhe ajude nessa hora é muito importante, seja ela o pai da criança ou os avós pra que lhe deem apoio na hora que a licença acabar. Não é fácil ter que escolher entre sair pra trabalhar ou ficar em casa cuidando do pimpolho, as vezes um puxa uma necessidade maior que o outro. Mas se você não puder escolher, ou não quiser, dependendo da sua área dá sim pra conciliar os dois sem que você tenha que abrir mão de um ou de outro.

No meu caso eu consigo tranquilamente trabalhar de casa enquanto cuido da Luna. Mais uma vez, não é nada fácil e também não é como antes onde eu podia virar bicho na frente do computador sem me preocupar com nada. Agora mesmo, enquanto redijo esse texto ja parei algumas vezes pra amamentar e por a princesa pra dormir. Mas é possível sim, e se você tiver ajuda com as despesas de casa é melhor ainda, assim você pode trabalhar no ritmo que mais lhe conforta sem precisar se sacrificar tanto pra pagar as contas do fim do mês. Mais la na frente pretendo fazer um post pra mostrar pra vocês como eu e Bruno conciliamos família e trabalho, acho que pode ajudar muita gente entender que não é preciso escolher um ou outro.

#03 VIDA ACADÊMICA

Essa aqui eu ainda não posso falar por mim mesma, devido a tudo que a Luna passou achei que seria justo ficar com ela em casa nesse primeiro semestre, mas conheço várias pessoas da minha idade que se tornaram mãe e continuaram a faculdade belíssimas. Umas começaram logo após o primeiro semestre, outras esperaram o primeiro aninho e outras foram até o terceiro. Não importa quanto tempo você vai levar, o importante é você se sentir confortável com a ideia. O interessante a se observar é que quem precisa de segurança com o retorno da vida acadêmica é você e não o bebê. E não tem nada de errado você querer retomar a faculdade logo após ter tido o seu bebe, isso não lhe fará menos mãe e nem medirá o quanto você o ama. E também não fará de você uma acomodada se você decidir esperar alguns anos, mais importante que a presença da mãe é a felicidade que ela transmite ao filho. Uma mãe frustrada com certeza passará sentimentos ruins ao pequeno, tanto por estar em casa pensando que ta perdendo as aulas, quanto por estar nas aulas achando que está perdendo o tempo que poderia estar com o filho.

#04 VIDA AMOROSA

Gente, só uma pessoa muito mal amada pra dizer que com o nascimento de uma criança o amor entre um casal morre. Não faz o menor sentido, quando duas pessoas se amam o fruto desse amor é um motivo a mais pra paixão acontecer, e se por um acaso ela vim morrer é porque morreria de qualquer jeito, não tem nada haver com o nascimento do pimpolho. E mesmo assim, mesmo que um dos lados decida roer a corda, a vida continua. Pessoas legais surgirão pra preencher aquele sentimento, e o fato de você ter um filho com outra pessoa não define nada em um novo relacionamento. Acho que aqui a única coisa importante é saber preservar a criança, o que você faz da sua vida desrespeita apenas a você, entretanto ninguém, nem mesmo os pais, tem o direito de colocar uma criança em situação de risco.

#05 PERSONALIDADE

O ultimo MITO é aquele que diz que ser mãe é ser mãe, confuso? Deixa eu explicar, muito antigamente ser mãe significava ser únicamente exclusiva dos filhos. Significava que a mulher devia abrir mão de toda a sua vida pessoal em prol da prole, e gente, sério, PARA! A mulher não deixa e nem pode deixar de ser quem ela é porque teve um bebe, ela tem que continuar gostando do que gostava antes, fazendo o que fazia antes, sem medo de ser feliz. Por isso se você ainda tinha na mente que se tornar mãe aos 20 é abrir mão de sair com as amigas, ter um namorado, trabalhar com o que gosta ou se formar naquele curso que sempre almejou, APAGA! É um pensamento pré histórico de mais pra quem tem uma vida inteira pela frente.

É isso gente, espero que esse post faça diferença na vida das pessoas. Já sabem, se você gostou não deixe de curtir e compartilhar, assim você ajuda o blog crescer ainda mais. Beijos :**

Casa de apoio Balbina Mestrinho

20150305_141158

Oiee, tudo bom? Então, como falei no ultimo post, que você pode ver aqui, eu estou hospedada na casa de apoio da maternidade Balbina Mestrinho há algumas semanas, tempo suficiente pra ver como as coisas funcionam por aqui e contar pra vocês.

A maternidade dispõe desse albergue, que está situado dentro do terreno da maternidade mas não fica dentro do hospital, e usa como uma casa de apoio pras mãezinhas que tem bebês internados na UTIN ou na UCINCO, e que precisam estar em tempo integral com eles. Muitas mãezinhas estão aqui à meses outras que passam apenas alguns dias até seu pequeno descer pra um outro setor chamado UCINCA, onde elas podem ficar com eles como se fosse em casa, é o ultimo estágio antes de fato ir pra casa. No meu caso vim porque como a Luninha já tem 2 meses e algumas semanas ela já tá grande o suficiente pra querer brincar, pra querer passar mais tempo fora da incubadora e isso a deixava muito irritada fazendo ela chorar muito e com isso perder peso.

Albergue

O lugar te oferece toda uma estrutura, cama, banheiro, comida, armário, televisão, frigobar, micro-ondas, ar condicionado, espaço para visitas… É um lugar muito bom pra quem vem do interior e não tem onde se hospedar. No começo confesso que fiquei bem relutante em vim, afinal, não existe lugar melhor que a nossa casa, por ter tantas pessoas diferentes no mesmo lugar, me senti um tanto intimidada e até cheguei achar o lugar hostil, o que na verdade era puro preconceito. Apesar das diferentes histórias de vida, e classe social, educação e tudo mais, existe algo que une todas nós: nossos filhos! No fim acaba que nos envolvemos umas com as histórias das outras e torcemos pra que todas possam sair daqui vitoriosas.

flores flores

A decoração do lugar é até bonitinha, eles tiveram o cuidado de deixar o lugar o mais aconchegante possível. É claro que algumas coisas com o tempo e o mal uso acabam quebrando e dando aquele ar de coisa velha, mas da pra ver nos detalhes que tentaram deixar um lugar agradável. Adoro que colocaram flores em todos os lugares e alguns quadros sobre amamentação e cuidados com o bebe.

quadros e flores

No fim acaba que se torna uma experiência inigualável e mais uma vez pude crescer muito como pessoa. Ouvir as histórias e as batalhas das outras mãezinhas faz a gente parar pra pensar quão peculiar são os nossos problemas e que não somos os únicos a passar por provações, cada um tem seu desafio a vencer e você não vai ser o primeiro nem o ultimo a passar por isso. E gente sério, estou muito empolgada com isso, mas é porque da mesma forma como eu achei que a minha história deveria ser contada, acredito que as histórias delas também merecem, e quem melhor pra conta-las que não uma da mesma tribo ( eu ) ? Por isso a partir da próxima semana vamos ter uma série de vídeos chamados: MÃES DA UTI, onde cada uma vai ter um espaço pra contar sua história, suas perdas e conquistas. Espero que todos vocês gostem e acompanhem.

Método Canguru, digam “oi” , e os retoques finais.

Canguru_baby

(Imagem)

Oieee, eu queria dizer que estou amando ouvir/ler todas as mensagens que estão me mandando, sobre como estão gostando de ler o blog e de como torcem pela minha família, acreditem, é impressionante como isso muda o meu dia. Outra coisa que vem mudando bastante os meus dias é a minha nova fase junto da Luna, no finalzinho dessa semana que passou eu e perereca começamos a trabalhar o Método Mãe Canguru.

Pra quem nunca ouviu falar ( como eu nunca tinha ouvido ) o método consiste em uma maior aproximação dos pais com o bebe, o contato tem que ser pele a pele, dessa forma o corpo da mãe ou do pai aquece o filho. O método é muito indicado pra bebes que estão a baixo do peso e também ajuda os recém nascidos, principalmente os prematuros, a se lembrarem de respirar evitando a apneia. Além de todos os benefícios pro bebe é muuuuito gostoso gente, é uma delicia sentir a pele dela na minha, sentir o cheiro do cabelinho dela, olhar bem pertinho nos olhos dela, sentir a respiração dela na minha, não tenho nem como explicar.

A propósito, conheçam a Luna Perereca, fiquei pensando por vários dias se deveria ou não publicar fotos da perereca ainda no hospital, sabe aquele medo de más vibrações e tudo mais? Pois é, tenho medo de estar “expondo” ela de mais, mas daí tenho recebido tanta força de todo mundo, inclusive de quem acompanha o blog, eu e Bruno conversamos e cheguei a conclusão de que não vou poder esconder ela pra sempre e que o nosso amor sempre vai protege-la do “mau olhado”. Agora me digam se ela não é a coisa MAIS linda do mundo! #corujando

1

( Foto: Bruno Uchôa )

Logo estaremos em casa, essa ja é a reta final, como ela passou muito tempo respirando com a ajuda de aparelhos o pulmãozinho dela acabou se acostumando e ta sendo difícil fazer com que ela respire completamente só, mas isso é só uma questão de tempo, assim como ja estamos estimulando ela a sugar no peito e se livrar da sondinha. Eu quase não aguento de tanta ansiedade, ainda mais agora que falta tão pouquinho, sonho com o dia que a levaremos para casa.

Tenho vontade de fazer mais posts sobre nós três, mas fico com medo de não ser interessante a vocês, por isso é importante o feedback que eu tenho recebido, é bom saber que ai do outro lado tem alguém pra ler o que eu escrevo. É isso, espero que tenham gostado, não deixem de curtir/compartilhar/comentar e até a próxima. BEIJOS :**